INEM obrigado a pagar estacionamento para assistir doente no Aeroporto de Lisboa




Este acontecimento apenas se pode classificar como uma "vergonha". Isto depois da morte de um homem da Alfândega  do aeroporto de Lisboa ter morrido por "circunstâncias que se acumularam".

A Associação Sindical dos Profissionais  da Inspeção Tributária e Aduaneira alerta para a inexistência  de equipamento de emergência médica (desfibrilhador) ao qual não se entende a falta de tal equipamento.
Segundo revelam o socorro foi demorado devido a várias circunstâncias, desde a proibição da passagem da ambulância da Cruz Vermelha  que existia no aeroporto num caminho de circulação fora da pista até à chamada da ambulância do INEM que teve de tirar o 'ticket' para poder entrar e pagá-lo à saída.

Calcula-se que o homem esteve cerca de 30 minutos sem receber assistência médica apesar de ter estado um colega da GroundForce (com curso de primeiros socorros) a fazer tentativas de reanimação. 

Veja também

Homem faz "manguito" durante a missa transmitida pela TVI

Partilhar

Relacionados

Próximo
« Anterior
Anterior
Próximo »